Técnicas de memorização: noções sobre o processo de aprendizado

Como sair de uma crise pessoal

Memorização – Imagem: Unsplash

Confira nesse artigo técnicas de memorização para apoiar o seu processo de aprendizagem e facilitar seu crescimento pessoal e profissional.


O desenvolvimento intelectual humano depende de alguns fatores adjuvantes, que favorecem ou desfavorecem o aprendizado, dependendo das particularidades de cada indivíduo.

Dentre esses fatores estão: o raciocínio lógico, a capacidade motora, a linguagem, a percepção sensitiva e ambiental, a atenção, a interação com o meio, a interpretação de estímulos, a iniciativa e a memória.

Portanto, para um desenvolvimento saudável, continuo e amplo, deve-se identificar os fatores que favorecem seu estilo próprio de aprender, entender, interpretar ou memorizar.

Considerando que a memorização é fundamental nesse desenvolvimento e é o fator mais facilmente modelável, é relevante conhecer quais os principais vértices desse processo, para melhor desenvolvê-lo.

Veja também >> Comunicação e assertividade no ambiente de trabalho

1. Memória auditiva: para aqueles que assimilam melhor o conteúdo quando ouvem, pode-se reproduzir gravações sobre o conteúdo, criar paródias ou métodos mnemônicos de efeito sonoro.

2. Memória visual: aos que assimilam mais facilmente quando observam o conteúdo, pode-se desenhar mapas mentais, elaborar tabelas ou esquemas envolvendo cores e formas diferentes associadas ao assunto. Historias em quadrinhos costumam facilitar temas complexos de serem sedimentados.

3. Memória verbal: para aqueles que memorizam apenas ao falar sobre o assunto, pode-se explicar o tema em frente ao espelho, gravar vídeos falando sobre o assunto ou explicá-lo à alguém que não o conheça. Essa modalidade pode ser útil não apenas para quem fala, mas também para quem ouve.

4. Memória numérica: há ainda os fãs da matemática, que possuem facilidade com a lógica. Para esses, enumerar itens, listar e associar palavras pode ser bastante útil. Geralmente, ordenar conteúdos com o mesmo número de letras, ou em ordem alfabética, ou com alguma característica comum, costuma facilitar o processo de aprendizado.

Em geral, cada indivíduo possui maior aptidão com um dos métodos de memorização. Todavia, a combinação de técnicas favorece a formação de redes neutrais, que são ligações entre as células cerebrais, favorecendo o aprendizado e a fixação do conteúdo.

Quem escreveu

Caio Medina
Caio Medina

Estudante de medicina, administrador, músico e escritor.
Fascinado pelo mundo e por cada um de seus povos; pela literatura e demais manifestações culturais; pela ciência e pela comprovação de fatos; pela humanidade e pela humanização.

Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Sparta