O que é a Síndrome do Empreendedor Esquecido?

Empreendedor Esquecido

Empreendedor Esquecido – Imagem: Pexels

Quando momentos de glória chegam, começa a ocorrer a síndrome do empreendedor esquecido – SEE. É incrível pois parece um efeito colateral do sucesso.


O que é síndrome do empreendedor esquecido – SEE?  O mau que destrói a vida dos empreendedores.

Você verá nesse artigo:

  • O que é a SEE e quais são suas características?
  • A história de João
  • Como se curar.
  • Como prevenir.

Jovens empreendedores, que o sucesso é uma consequência de grandes feitos todos nós sabemos. O reconhecimento, dinheiro e sucesso são grandes KPI’s (Key performance indicator) para mensurar nossos feitos e não há nada de errado em ser bem sucedido. O problema é quando o sucesso cria uma “síndrome do empreendedor esquecido – SEE”.

O que é a SEE e quais são suas características?

A síndrome do empreendedor esquecido – SEE, ocorre quando o empreendedor começa a esquecer das origens, quando se esquece do passado, sofre uma amnésia. Quando ele fica cego, surdo e mudo para alguns pontos importantes na vida. Você verá durante nosso texto.

Costumo dizer aos amigos empreendedores e aspirantes a empreendedor que antes de iniciar toda a jornada, tenha em mente que muitas pessoas passarão pelo seu caminho, pessoas que somarão e pessoas que multiplicarão na sua vida. Como assim? A verdade é que ninguém subtrai na vida de ninguém. Nós costumamos só nos lembrar de quem ajuda, incentiva e investe em nossos sonhos. Só que até mesmo as pessoas que temos menos afinidade ou apreço somaram em nossa jornada.

Tornando os maus exemplos em bons exemplos

Provavelmente você tenha conhecido algumas pessoas que não agem de acordo com o que você acha correto. Entretanto, pense que você tem exemplos bem específicos de como não agir, como não fazer, o que não falar, como não empreender, como não tratar o próximo.

Nós costumamos ignorar momentos com pessoas desse perfil, se esforçando até para esquecer, o que não é errado se pensarmos que muitas vezes essas pessoas/momentos/situações nos feriu. Porém, ao olharmos sob outra perspectiva, eles podem ser considerados os heróis da nossa história. O fato é que eles são belos exemplos de o que não ser. Eu sempre digo primeiramente sobre esse grupo de pessoas, porquê quando ocorre a síndrome do empreendedor esquecido – SEE eles são um dos primeiros a serem esquecidos e é aí que começa o grande problema.

Ao esquecer desse grupo de pessoas/situações/momentos, você passa a não ter referências negativas. As referências negativas são balizadores imprescindíveis para saber quando se está chegando no fundo do poço, ou você prefere chegar ao fundo do poço para saber que tudo deu errado? Entenda isso como balizadores de baixa ou zero performance. Mesmo que você não utilize com frequência essa memória, deixar ela guardada no seu subconsciente como uma forma de proteção é garantir que haja sinais de alerta espalhados por todo nosso cérebro. Esse modelo mental é a base para criar uma mentalidade empreendedora.

SEE – O efeito colateral do sucesso

A vida é cheia de altos e baixos, normalmente vivemos os “baixos” primeiro para depois vivermos os “altos” momentos de glórias em nossas vidas.Ora estamos em cima, ora em baixo. Fato é que quando esses momentos de glória chegam, começa a ocorrer a síndrome do empreendedor esquecido – SEE. É incrível pois parece um efeito colateral do sucesso.

Veja também >> O coaching como impulsionador da carreira dos jovens

Além do esquecimento como uma das primeiras características, outro sinal desse problema é a constante brevidade e oscilação dos momentos de glória. Tudo bem que em alguns momentos estamos no alto e outros estamos em baixo, só que quando se oscila muito e com muita frequência, a ponto de você se considerar um “azarado”, você está provavelmente encurtando seus momentos de alto. Vejamos o exemplo da história de um típico sofredor da síndrome:

A história de João

“João nasceu em uma família de classe média baixa, como milhões de brasileiros. Sem muitos recursos, o que que mal dava para alimentação. Seus pais sempre diziam que quando ele trabalhasse, deveria cuidar das finanças para que pelo menos comida e as contas básicas fossem pagas e que eles estavam passando por esse momento difícil pois não tiveram a sabedoria de cuidar do dinheiro e hoje se arrependem disso, trabalhando e vivendo só para pagar dívidas.

Dentro de João começava a crescer uma insatisfação com essa situação, tristeza. João não conseguia ter a roupa nova que queria, o tênis novo que os amigos tinham, não podia estudar em uma boa escola, seus colegas o discriminavam pela sua classe social (Isso acontece muuuito, meus amigos). Então João cresce, passa para uma faculdade pública federal e se forma.  Com muita luta e determinação, algum tempo depois inicia seu próprio negócio. Agora tem condições de dar a seus filhos o que não teve.

Veja também >> Como desenvolver uma mentalidade de alta performance

Problema?

O problema é que João hoje é uma pessoa totalmente liberal, gasta dinheiro comprando vento, muitas viagens, carros de luxo e ostentação. Não há nada de errado nisso, se não fosse um detalhe. João começou a não ter dinheiro por conta de suas aventuras e atitudes. As mensalidades da escola dos filhos já atrasavam um ou dois meses. Um total desastre financeiro que o levou a um momento pior do que vivera no passado, já não pagava nem as contas e seu negócio teve que fechar. ”

Na história, João sofreu de síndrome do empreendedor esquecido – SEE. Esqueceu de tudo de difícil que viveu, bem como o exemplo dos pais. Como consequência, abreviou seus momentos de “glória” ou o momento que estava no “alto” da sua vida. Há quem diga: “Isso não acontece! Eu jamais faria isso! “. Será mesmo?

O que fazer?

O que devemos sempre é entender as razões que nos fazem ter momentos traumáticos, internalizar os ensinamentos e entender que, apesar de ter esses momentos difíceis, eles poderão ser como base para que não se repita. Imagine se João tivesse pensado em “Meus pais fizeram tudo que eu não devo fazer com a minha vida para que meus filhos não passem o que passei”. Quando estamos sofrendo da síndrome, para nos curar devemos primeiramente olhar para os pontos obscuros do passado e tirar lições deles. Não tratar como algo que já passou e que não serve para nada, todas as experiências que vivemos são validas e importantes para nossa jornada.

Você anda sem tempo?

Outra característica de quem sofre a síndrome do empreendedor esquecido – SEE é a falta de tempo justificada pelo excesso de trabalho. Todos nós concordamos que os empreendedores trabalham mais do que todos. Somos o primeiro a chegar e o último a sair e não há problema nisso. Porém, a medida que você passa a não ter tempo para sua família, amigos, para si mesmo, quando não se tem tempo para curtir e desfrutar os momentos felizes que o empreendedorismo proporciona, começa a ocorrer a síndrome do empreendedor esquecido – SEE.

4 Pilares do sucesso na vida do empreendedor

A medida em que o trabalho toma conta de nossas vidas, esquecemos que a família e os momentos com amigos são de suma importância no processo de revitalizar as energias para voltar com tudo ao trabalho. Sem dúvidas a pausa é essencial para que haja alta performance e não é o excesso que te levará a verdadeira glória e sucesso. Talvez te leve ao sucesso profissional, porém o sucesso na vida com toda certeza é alcançado pelos 4 pilares: Família, bons amigos, saúde e trabalho. Sacrificar 3 pilares por causa de 1 é assinar o contrato com o fracasso e a baixa performance na vida! Por quanto tempo sua casa fica de pé com apenas uma coluna?

Veja também >> Melhor que sonhar é realizar

Aliar esses 4 pilares é o segredo. Há momentos em que temos que trabalhar muito, deixar muitos momentos de lado afim de focar no trabalho Mas isso não significa que sempre será assim. Surpreenda seus amigos e combine uma festa ou uma viagem. Compartilhe suas experiências. Não só fale das dificuldades, mas também as vitórias. Lembre-se que os bons amigos ficam felizes ao saber que tudo está dando certo para você. E os momentos com a família? Aquele piquenique ou cinema? Aquele momento que você chega à noite em casa e coloca os filhos para dormir. Aquele passeio a dois com a namorada (o)/esposa (o). Aquele almoço de domingo com os pais. Algumas pessoas não são fãs de esporte, mas então por que não se alimentar bem? Sem excessos, já foi ao médico esse ano? Certamente isso fará muito bem a você!

Como prevenir:

Sendo assim, cuidar de si mesmo é um ponto crucial para cortar pela raiz e prevenir a síndrome do empreendedor esquecido. Você acha que não cuidar da saúde é uma forma de abreviar momentos? Ser empreendedor é criar bons negócios, mantê-los saudáveis. Como cuidar de negócios futuros se você não cuida do presente, de si mesmo e de quem está a sua volta? No mundo da tecnologia, sai na frente quem cuida de pessoas. O ser humano é cada vez mais essencial e indispensável. Como fazer com que invistam em você se você não cuida se si mesmo, onde estará a credibilidade? Provavelmente você nunca parou para pensar dessa forma.

Veja também >> Poderosa mente

Deste modo, para evitar com que isso aconteça eu aconselho aos amigos empreendedores algumas etapas:
  • Analise seu dia-a-dia. Veja se você não está perdendo o foco.
  • Reveja os momentos frustrantes de sua vida e o ressignifique, ou seja, encare-o como um momento de aprendizado e o torne um balizador de baixa performance.
  • Verifique se você está cuidando de sua família e amigos. São eles que acreditam em você e confiam no seu trabalho. Mantenha-os por perto, você é o orgulho deles. Não os ignore.
  • Lucrou? Distribua parte do lucro em diversos investimentos. Investir no negócio é bom, mas, melhor ainda é ter um fundo para os maus momentos. Não abrevie os momentos bons. Existem investimentos de alto, médio e baixo ou zero risco. Classifique seus investimentos dessa forma.
  • Ajude o próximo. Empreendedores de verdade sempre estão dispostos a aprender. Uma das melhores formas de aprender é ajudar o próximo. Você se ajuda muito mais e cresce muito mais quando faz o bem.

Um Abraço!



Quem escreveu

Matheus Paiva
Matheus Paiva

Matheus Paiva, 21 anos, administrador, natural do RJ.É empreendedor desde os 16. Começou a empreender com 200,00 fazendo importações de produtos de beleza das principais marcas dos EUA para o Brasil, sua primeira importação foi de 4 produtos de beleza. Em pouco tempo, vendia mais de 300 produtos por mês. Após isso, criou um grupo de desenvolvimento de negócios e investimentos. Hoje o grupo contém 5 empresas em expansão nos ramos de e-commerce varejista, educação online, web,food, consultoria e investimentos. Tem aprendido muito todos os dias e hoje se dedica a desenvolver novos negócios, compartilhar conhecimentos e incentivar o empreendedorismo. Gosta muito de conversar e criar networking, estando sempre disponível para ouvir e ajudar.

Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Sparta