O coaching como impulsionador da carreira dos jovens

O coaching como impulsionador da carreira dos jovens

Imagem: Unplash

Está cheio de ideias e não saber qual melhor caminho para o futuro? Saiba como o coaching pode te ajudar a tomar a decisão certa.


Você está no Ensino Médio e não sabe qual profissão escolher?

Está no curso superior, mas não está feliz com a escolha?

Ou não sabe o que fazer depois de formado?

Está em dúvida se faz concurso público ou abre o próprio negócio?

Saiba como o coaching pode te ajudar nesses questionamentos!


Já parou para pensar sobre os valores que norteiam a sua vida? O que faz mais sentido para você? Quais são as crenças que limitam você a alcançar as metas pessoais e profissionais?

Nas palestras e nos processos de coaching que venho realizando, percebi que esses são os principais questionamentos dos jovens. Muitos não sabem qual o seu propósito, seus talentos, habilidades…, o que complica na hora de fazer escolhas profissionais.

E como o coaching pode ajudá-los? Primeiro é necessário entender mais sobre esse modelo de desenvolvimento humano que vem sendo amplamente utilizado no desenvolvimento de profissionais.

De acordo com a ICF (International Coach Federation), o coaching é “uma parceria entre o coach (profissional treinado para entregar o processo de coaching) e o coachee (pessoa que passará por ele), em um processo estimulante e criativo que os inspira a maximizar o seu potencial pessoal e profissional, na busca do alcance dos seus objetivos e metas através do desenvolvimento de novos e mais efetivos comportamentos”.

Veja também >> O eco do agir

Também é um processo de aprendizagem e ação, que envolve revisão de crenças e aumento da autoconfiança, desenvolvendo e aprimorando as competências. Durante esse processo, o coachee toma ciência de seus recursos internos e capacidades, bem como de seus valores fundamentais, além de desenvolver um senso de propósito. Em suma, é um processo de desenvolvimento pessoal e profissional que leva a pessoa do ponto onde está – situação atual – para a situação aonde quer chegar.

O coaching tem como base áreas de conhecimento como psicologia, sociologia, neurociências, PNL (programação neurolinguística) e usa técnicas da administração de empresas, gestão de pessoas e dos esportes.

No processo de coaching, aborda-se profundamente o autoconhecimento: o jovem refletirá sobre seu propósito, missão de vida, visão, perfil comportamental, valores, talentos e habilidades. A duração desse trabalho depende da metodologia utilizada pelo coach. Em geral, leva de 8 a 12 sessões.

Alguns resultados que o coaching pode promover para um jovem:

  • Capacidade de aprendizagem constante;
  • Autoconhecimento e autoconsciência;
  • Melhora da autoestima;
  • Equilíbrio em diversas áreas da vida;
  • Maior organização do tempo;
  • Planejamento e foco de atuação.

Quanto mais cedo na carreira o jovem procurar um coach, mais evitará erros em sua trajetória e alavancará os resultados, pois as metas serão muito mais específicas e focadas. Por exemplo: acertar na escolha do curso superior, melhorar a inteligência emocional (crucial para estagiários), preparar-se da melhor forma para processos seletivos e planejar melhor a carreira.

E como acertar na escolha do coach? Algumas dicas são: investigar a formação do profissional, quantos clientes já teve e se ele tem vínculo com algum organismo internacional de coaching reconhecido pelo mercado, como a ICF – International Coach Federation (maior associação global de Coaches, que tem 18 mil membros em mais de 100 países).

Além disso, conhecer os resultados que ele já obteve com seus clientes.

Quem escreveu

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho

Presidente & Fundador da Academia de Jovens Talentos, Diretor de Jovens Talentos da ABRH-PE e Diretor de Relacionamento da ICF – Capítulo Pernambuco. Coach de Carreira, palestrante, escritor e facilitador de treinamentos. Já trabalhou na área de Recursos Humanos em empresas multinacionais e nacionais. Foi membro e conselheiro de Empresa Júnior por mais de 3 anos e voluntário selecionador das Olimpíadas Rio 2016. Tem formação técnica em Recursos Humanos e é estudante de administração na UFRPE. Já ministrou mais de 60 palestras para mais de 2000 pessoas. Possui 15 artigos publicados e 5 prêmios conquistados (acadêmicos e profissionais). É associado da ABRH – PE, International Coach Federation e Society For Human Resource Management – EUA.

Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Sparta