A verdade sobre ser produtivo que você já sabe (mas é bom relembrar)

sucesso jovem - gratidao e autoestima

Imagem: Pexels

Produtivo ou não, você sabe que produtividade é uma questão simples: entrega. Você precisa concluir o que tem para fazer e ter um dia que dê orgulho à você. Isso é ser produtivo.


As pesquisas no Google sobre como tornar-se mais produtivo ou organizar seu próprio tempo, nunca foram tão grandes quanto nos últimos anos Uma rápida olhada no Google Trends vai lhe mostrar que as pessoas estão se interessando por conhecer ferramentas, metodologias e diferentes mindsets sobre como fazer mais dentro de seu tempo.

Nos últimos cinco anos, pelo menos, eu li diversos livros e testei várias ferramentas que me ajudaram a me organizar, a não esquecer, a acompanhar, a planejar, etc. Mas para ter realmente mais trabalho feito e entregue, nada me ajudou tanto quanto o simples “just do it”.

Basicamente, as ferramentas que eu utilizo hoje para minha organização me ajudam muito. Escrevi já sobre várias delas, inclusive.

Mas não existe ferramenta, metodologia ou modelo de organização pessoal que faça o seu trabalho magicamente ser feito em um toque de mágica. Se você precisa fazer algum tipo de trabalho, você tem que fazer o trabalho. Essa é a realidade. Você vai ter que sentar-se (ou levantar-se) e seguir em frente e fazer o trabalho. Pensar nisso por muito tempo, reclamar ou reorganizar a ordem na qual você fará o trabalho, não resolverá nada. Fazer é a única maneira de o trabalho ser realizado.

A única maneira de realizar seu trabalho é realizando seu trabalho.

Dizer a todos como você está ocupado não lhe dá nenhuma estrela de ouro. Todo mundo acha que está ocupado o tempo todo, porque realmente tem coisas que precisa fazer. Mas estar “ocupado” na realidade é um estado de espírito. Se você acha que está ocupado, vai se sentir ocupado.

Todos nós temos vinte e quatro horas por dia. Algumas pessoas realizam muito trabalho de qualidade, muitas não. Os que estão fazendo o trabalho de qualidade não estão reclamando, estão fazendo. Os que reclamam não estão fazendo o trabalho. Quanto mais eles reclamam, menos tempo eles têm para fazer um trabalho de qualidade.

Trello, Wunderlist, Evernote, Pocket, Calendário e Excel. Resumidamente, essas são as aplicações que me servem hoje algum auxílio na minha gestão/organização pessoal, seja no meu trabalho do dia a dia, na organização das tarefas em família, de projetos, nas finanças, na criação dos conteúdos, etc.

Como pode perceber, o ponto focal do texto não é uma crítica de como e onde você faz sua organização, e ainda reitero: toda tecnologia que facilitar sua vida, pode e deve ser usada. Minha crítica é você colocar toda sua energia para cuidar desses sistemas de organização do que precisa ser feito e acabar esquecendo de fazer as coisas.

Não tem nenhum sistema de organização em andamento ainda?

  1. Pegue um papel;
  2. Liste o que precisa ser feito até o final do dia;
  3. Largue todo o resto de lado;
  4. Comece a trabalhar;
  5. A cada item completo, risque ele da lista e tire uns minutos para respirar;
  6. Volte ao passo 4 até completar a lista.

 

Conforme você percebe seu ritmo de trabalho e alguns gaps na sua rotina (um lugar para anotar, um lugar para colocar lembretes, etc), vá adicionando ferramentas para lhe ajudar. Mas não deixe que isso tire o tempo do mais importante e crucial, que é acabar com os itens a serem concluídos.

Acredito muito no potencial de uma boa organização pessoal. Mas não deixe ela ser o seu principal gasto de energia.

Apenas faça o que tem que ser feito!

Quem escreveu

William Meller
William Meller

Fundador do Portal Sucesso Jovem, Gerente de Portfolio de TI na Dell e voluntário no PMI.

Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Sparta