O papel da liderança na transformação organizacional

Transformação Organizacional

Transformação Organizacional – Imagem: Pexels

As pessoas precisam saber porque fazem uma transformação organizacional. A liderança precisa para que façam o que precisa ser feito porque entendem o propósito daquilo.


A transformação organizacional segue ao ritmo da evolução tecnológica, então, a transformação pessoal precisa acompanhar essa evolução. É um processo educacional.

O mercado exige novas habilidades e competências dos profissionais de todas as áreas.

É necessário que o processo de mudança tenha um acompanhamento e monitoramento através da gestão para verificar se o que foi proposto está sendo, de fato, cumprido e que haja uma continuidade nos novos procedimentos e comportamentos adquiridos.

É interessante perceber que o papel do líder não é “controlar” a transformação. O papel do líder é apoiar e suportar as pessoas que fazem a transformação acontecer, sendo eles mesmos agentes fundamentais na transformação das organizações.

Veja também >> Personal MBA: Você conhece o Manual do CEO?

As pessoas são os pilares que sustentam as organizações. Sem seus esforços e sua adesão, as transformações não ocorrem. O líder deve trazê-las para perto dos objetivos organizacionais, alinhar o comportamento, as habilidades e atitudes ao novo cenário e fazer com que sintam a mudança e, principalmente, queiram fazer parte dela.

Transformações exigem competência e liderança

Em artigo para o Baguete, Lyrian Faria, sócia-diretora da Dynamica Consultoria, aponta que o melhor dos mundos é quando a alta administração enxerga a necessidade de mudança e assume 100% seu papel de transformação, levando a todas as camadas de gestão as metas a serem cumpridas.

No atual contexto organizacional, cada vez mais líderes devem desenvolver uma perspectiva integradora e assumir seu protagonismo como agentes da transformação organizacional e da sua própria excelência pessoal, a partir do autoconhecimento da sua essência individual.

Daniel Augusto Motta, presidente da Brazilian Management Institute, escreveu um artigo bem interessante para a Harvard Business Review onde apresenta uma ferramenta de sua autoria chamada ELOS (Essential Leadership Skills for Organizational Strategy ou competências essenciais de liderança para a estratégia organizacional) que integra seis elos da liderança essencial: ambiente competitivo, proposta de valor, essência organizacional, execução estratégica, liderança essencial e catalisadores de desempenho.

Transformação Organizacional - Elos

Transformação não é simples

O sucesso de uma transformação também exige que as pessoas em toda a organização tenham um papel específico a desempenhar e que todos saibam como realizar sua parte.

No último McKinsey Global Survey sobre transformação organizacional, levantou-se alguns indicadores interessantes sobre o tema.

Entre os entrevistados, há um consenso claro de que os líderes das empresas estão profundamente envolvidos e comprometidos com as mudanças. Mesmo na linha de frente, 84% dos entrevistados dizem que seus CEOs estão muito ou um pouco envolvidos.

sucessojovem-transformacao-01

O que realmente diferencia as transformações mais bem sucedidas, de acordo com os resultados dessa pesquisa, é o envolvimento dos funcionários da linha de frente e seus gerentes.

Mas muitas empresas parecem se perder nesse aspecto: os entrevistados classificam esses grupos justamente como os menos envolvidos em transformações. Em empresas bem-sucedidas, os entrevistados são muito mais propensos a reportar funcionários visivelmente envolvidos na linha de frente: 73% em comparação com 46% de todos os outros entrevistados.

sucessojovem-transformacao-02

Não é surpreendente ver na pesquisa que envolver a linha de frente é ainda mais desafiador em empresas maiores, onde a taxa de sucesso de transformação também é menor. Apenas 45% dos entrevistados em empresas maiores em comparação com 58% em empresas menores, dizem que os funcionários da linha de frente estão visivelmente envolvidos e engajados nas transformações.

Veja também >> O que é cultura organizacional

Como que vamos conseguir trabalhar estratégias reais de transformação digital, se sequer conseguimos engajar as pessoas a serem agentes dessa mudança?

Comunicação é a solução?

É incrível ver como a comunicação é falha quando precisa sair algo da estratégia e descer até a linha de frente operacional da empresa.

E novamente a pesquisa da McKinsey nos apresenta que essa realmente tende a ser a saída para alinhar a estratégia de transformação da organização, sendo a comunicação então um fator chave do sucesso.

sucessojovem-transformacao-03

sucessojovem-transformacao-05

Quando perguntados sobre como suas empresas estão envolvendo os funcionários da linha de frente, os entrevistados geralmente identificam técnicas que envolvem comunicação frequente, alinhando sobre a necessidade de transformação e, principalmente, os objetivos da transformação.

As pessoas precisam saber porque fazem o que estão fazendo. Esse é o papel do líder! Apoiar para que façam o que precisa ser feito porque entendem o propósito daquilo, não porque “alguém lá de cima disse”.

Quando as grandes empresas se embarcam em uma transformação, existe o risco de que os funcionários da linha de frente vejam apenas a dor individual e não o ganho agregado e os benefícios futuros.

Comunicar de forma clara e criativa de uma maneira que estimule o diálogo em torno da ambição e do progresso da transformação aumenta as chances de sucesso.

Concluindo, trago uma ideia que está mais baseada em percepções pessoais do que na pesquisa, vinculada à comemoração de resultados atingidos. As organizações estabelecem onde querem chegar e algumas empresas fazem isso muito bem, traçando o plano e comunicando a todos os porquês, como, quando e onde.

Mas é muito fácil se perder quando o caminho é longo. Então é fundamental que a liderança da organização seja capaz de perceber os passos dados no caminho certo e criar uma cultura de comemoração desses passos, porque instiga as pessoas a ver o benefício do processo e não apenas do resultado.

E preciso fechar o texto reescrevendo o que coloquei no quote acima: As pessoas precisam saber porque fazem o que estão fazendo. Esse é o papel do líder! Apoiar para que façam o que precisa ser feito porque entendem o propósito daquilo, não porque “alguém lá de cima disse”.

Confira as informações completas sobre a pesquisa da McKinsey neste link.



Quem escreveu

William Meller
William Meller

Fundador do Portal Sucesso Jovem, Analista de Projetos/PMO na Totvs, voluntário no PMI e estudante de Gestão da TI na Unisinos.
Colunista dos sites Profissionais TI, Portal GSTI, Portal Administradores e Site Campus.

Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Sparta